Publicado em: 22 de julho de 2019
A lei do amor

Para: segunda-feira, 22 de julho de 2019

Leia em sua Bíblia: Deuteronômio 6.4-9

“Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje.” (Dt 6.6)

Quando olhamos para as leis, para os mandamentos e para as orientações de Deus em sua Palavra, podemos ter a impressão de que Deus é exigente demais. Por qual motivo isso poderia acontecer? Será que os seus mandamentos exigem de nós aquilo que não conseguiríamos cumprir?

Devido à sua inclinação ao mal, o ser humano não gosta de cumprir os mandamentos de Deus. É por isso que, quando olhamos para a lei moral de Deus contida nos dez mandamentos, nos apavoramos. A Lei de Deus exige de nós o que foi perdido quando Adão e Eva pecaram. Ou seja, Deus quer que sejamos santos, embora pecadores. Mas, como pode isso ser possível?

A santidade exigida por Deus certamente não está em nós. Porém, a obra redentora de Jesus também contempla o cumprimento da Lei em lugar do pecador. Foi Jesus quem cumpriu a Lei. Por causa da nossa natureza pecaminosa, para nós é impossível cumprir a Lei. Por sua morte e ressurreição, Jesus nos cobriu com o manto da sua justiça, justiça esta que perdoa os nossos pecados e que, pela fé, transforma a nossa vida, nos transportando das trevas para a luz. Somente assim poderemos entender que, na verdade, as leis, os mandamentos e as orientações de Deus na sua Palavra não são simples exigências, mas fazem parte da vida renovada e regenerada que Deus nos proporciona pela fé que recebemos pelo Espírito Santo.

A fé em Jesus Cristo nos move a observar a vontade de Deus não pela força do mandamento, mas, sim, porque pela fé os mandamentos ganham o sentido correto, afinal, eles nos levam ao amor que devemos ter tanto a Deus, quanto ao nosso próximo.

Oremos: Querido Deus, ajuda-nos para que, pela fé em Jesus, possamos aprender a amar a ti e ao nosso próximo, com todo o coração, com toda a alma e com toda a nossa força. Em nome de Jesus. Amém.