Publicado em: 31 de janeiro de 2019
Para morar na casa de Deus

Para: quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Leia em sua Bíblia: Salmo 15

“Ó Senhor Deus, quem tem o direito de morar no teu Templo? Quem pode viver no teu monte santo?” (Sl 15.1)

Uma família estava passeando de carro, quando enxergaram casas lindíssimas. Todos olharam e admiraram aquelas casas, mas somente um menino falou: “Mãe, eu quero morar nesse lugar! O que é preciso fazer?” A mãe, com um sorriso no rosto, resumiu a resposta dizendo: “Muita coisa, meu filho. Muita coisa!”

Existem lugares belíssimos e agradáveis de se viver. Mas a maioria das pessoas não tem condições financeiras para isso. No entanto, nem mesmo a mais valiosa e bela mansão pode ser comparada com a beleza de viver na casa de Deus.

No Salmo 15 há uma pergunta: “Ó Senhor Deus, quem tem o direito de morar no teu Templo? Quem pode viver no teu monte santo?” (Sl 15.1). O próprio salmo responde afirmando que é aquele que é correto e justo em tudo o que faz. O problema é que nenhum de nós é perfeito e justo em todas as coisas. Muito pelo contrário, somos pecadores e não somos dignos de morar no Templo do Senhor. Somos como um filho que pediu a sua parte da herança, afastou-se da casa da família e gastou todo o dinheiro, passando a viver como um sem teto. Espiritualmente somos assim: sem casa e sem direitos.

Mas Deus em sua misericórdia decidiu restituir os nossos direitos por meio da obra de Jesus. Mediante a fé somos como aquele filho que se arrependeu e voltou para a casa do pai. O pai é como Deus, e nos recebe de braços abertos. Ele nos restitui o direito à herança.

O amor de Deus em Jesus é tão intenso que cada um pode dizer: “Certamente a tua bondade e o teu amor ficarão comigo enquanto eu viver. E na tua casa, ó Senhor, morarei todos os dias da minha vida” (Sl 23.6).

Oremos: Querido Deus, quero viver em tua casa e sentir o calor do teu acolhimento. Ajuda-me. Perdoa-me. Eu não sou digno de ser chamado teu filho, mas recorro à tua misericórdia. Em nome de Jesus. Amém.