Publicado em: 21 de março de 2019
Venham, cantemos ao Senhor

Para: quinta-feira, 21 de março de 2019

Leia em sua Bíblia: Salmo 95.1-9

“Ele é o nosso Deus; nós somos o povo que ele guia, somos o rebanho do qual ele cuida.” (Sl 95.7)

O Salmo 95 faz parte dos seis salmos (Salmos 95 a 100) que são um convite ao povo de Deus para louvar ao Senhor. Martinho Lutero disse que esses salmos falam de Cristo e do seu Reino. Isso fica evidente porque todo o louvor e adoração a Deus só acontecem por causa de Cristo e do que ele fez por nós no seu sofrimento, morte e ressurreição.

O salmista nos convida a adorar a Deus com júbilo, com ações de graças, com cânticos, e nos oferece a motivação: ele “é Deus poderoso, é Rei poderoso acima de todos os deuses. Ele é o nosso Deus; nós somos o povo que ele guia, somos o rebanho do qual ele cuida” (Sl 95. 3, 7).

A linguagem utilizada aqui lembra as palavras do Salmo 23, quando Deus revela-se como o nosso Supremo Pastor e nos compara às suas ovelhas amadas, das quais ele cuida. E lembra-nos das palavras de Jesus, quando ele diz que é o nosso “bom pastor, que dá a vida pelas ovelhas” (Jo 10.11).

O amor, a bondade, os cuidados de Deus, em Cristo Jesus, são a motivação para cantarmos ao Senhor. Mesmo que as circunstâncias da vida sejam adversas e as dificuldades não nos permitam enxergar nada além dos problemas que enfrentamos diariamente. Deus continua fiel. Ele é o nosso Deus. No nosso batismo, ele nos fez suas ovelhas queridas, perdoadas e salvas por Cristo Jesus. Ele nos alimenta e nutre no ouvir da sua palavra e na Santa Ceia. Por isso, “solte” a voz, louve, adore, celebre com júbilo as bondades do Senhor Deus, que ama muito você e que prometeu cuidar de você sempre.

Oremos: Querido Deus, eu te agradeço porque tu és o meu Deus. Celebro com alegria o teu amor por mim, revelado em Jesus. Ajuda-me a confiar cada vez mais em ti e a manifestar a minha gratidão ao Senhor numa vida constante de louvor e adoração, até aquele dia quando estarei, com todos os salvos, na eternidade dos céus, quando louvarei com anjos e arcanjos, por toda a eternidade, a tua bondade e amor. Amém.