Publicado em: 04 de abril de 2019
No fundo do poço

Para: quinta-feira, 4 de abril de 2019

Leia em sua Bíblia: Salmo 130

“Ó Senhor Deus, eu te chamei quando estava em profundo desespero. Escuta o meu grito, ó Senhor! Ouve o meu pedido de socorro.” (Sl 130.1-2)

Dizem que, para entender alguém que está no fundo do poço, é preciso a gente ter passado um dia lá também. De certo modo, é verdade. Nunca conseguimos sentir exatamente o que os outros sentem. Todo mundo pode ouvir, tentar desenvolver empatia, colocar-se no lugar de quem sofre em pensamento. Mas as pessoas que já passaram por situações muito difíceis parecem desenvolver uma capacidade especial de sentir, de ouvir e de aconselhar.

O Salmo 130 é o clamor de alguém que se sente “nas profundezas”, e grita a Deus por socorro. É alguém que se reconhece fraco, sente culpa por seus pecados, mas que confia no perdão de Deus. “Ó Senhor Deus, eu te chamei quando estava em profundo desespero. Escuta o meu grito, ó Senhor! Ouve o meu pedido de socorro” (Sl 130.1-2).

Ao mesmo tempo em que mostra um pedido angustiado, esse salmo serve de testemunho para quem, sentindo-se assim, também esteja buscando uma saída: “Eu aguardo ansioso a ajuda de Deus, o Senhor, e confio na sua palavra” (Sl 130.5).

A mensagem da Palavra de Deus primeiramente é de perdão para quem se sente culpado. Em seguida, também fala do amor imenso de Deus, que é presente em toda a vida e em todos os lugares, seja nos altos céus ou no mais profundo abismo. Se Deus entregou o próprio Filho para sofrer e morrer por mim e por você, ele sabe e entende a nossa dor. Ele também não negará o que for preciso para nos ajudar e socorrer. O que eu e você sofremos hoje poderá servir de testemunho e fortalecimento para muita gente no futuro, quando essa dor passar.

Oremos: Amoroso Pai, fica comigo quando as dores da vida me abaterem. Socorre-me e dá-me forças para, no tempo certo, levantar e dar testemunho do teu grande amor a outras pessoas que sofrem. Em nome de Jesus. Amém.