Publicado em: 05 de maio de 2019
Medo da morte

Para: domingo, 5 de maio de 2019

Leia em sua Bíblia: Salmo 116.1-11

“Os laços da morte estavam me apertando, os horrores da sepultura tomaram conta de mim.” (Sl 116.3)

O salmista agradece e louva a Deus por tê-lo salvado do medo e da morte: “Os laços da morte estavam me apertando, os horrores da sepultura tomaram conta de mim” (Sl 116.3). Estar diante da morte é estar em grande perigo, pois ela nos coloca diante das angústias da sepultura e nos apavora. Por trás de tudo está o medo do inferno. Em momentos de dificuldade, em que tudo dá errado, nos vemos ameaçados de morte, e não vemos mais saída, a nossa consciência desperta: somos pecadores.

Merecemos o abandono, o castigo de Deus, a condenação. Declaramos em confissão: “Provoquei a tua ira, merecendo justamente o teu castigo aqui e na eternidade”. A nossa consciência nos lembra de pecados pelos quais já havíamos pedido perdão e eles voltam a nos martirizar, levando-nos a angústias. E perdemos a coragem de levantar os olhos a Deus.

Então pedimos com o salmista: “Ó Senhor Deus, eu te peço: Salva-me da morte!” (Sl 116.4). Quais circunstâncias levaram a esse clamor? A gravidade do momento, o desespero, o grande perigo de morte. Não há esperança de sobreviver? Então o caminho é apegar-se à palavra de Deus: “Se a tua lei não tivesse sido o motivo da minha alegria, eu já teria morrido de tanto sofrer” (Sl 119.92).

Apegue-se a esta Palavra, clame a Deus e suplique por misericórdia e livramento. Ela consola, dá força e esperança em todas as adversidades da morte. Ela é a boa nova de que Deus não leva em conta os pecados dos seres humanos e, por meio de Cristo, ele está fazendo com que eles sejam seus amigos. A pessoa atemorizada pela lei de Deus e pela sua consciência pecadora, não encontra consolo em nenhuma outra coisa a não ser na graça e no perdão de Cristo. Quem crê em Cristo tem verdadeiro consolo, e invoca o seu querido Pai celestial com fé.

Oremos: Agradecemos-te, ó Jesus, porque morreste lá na cruz. O teu santo sangue é que nos traz justiça e verdadeira paz. Amém.