Publicado em: 26 de janeiro de 2019
Fundamento e união

Para: sábado, 26 de janeiro de 2019

Texto: 1Coríntios 1.10-17

“Por acaso Cristo foi dividido em várias partes?” (1Co 1.13)

Na igreja de Corinto havia divisões. O problema era tão sério que havia quatro grupos rivais: o grupo dos fundadores (“eu sou de Paulo”), o dos intelectuais (“eu sou de Apolo”), o dos tradicionais (“eu sou de Pedro”), e, por fim, o dos exclusivistas (“eu sou de Cristo”). A igreja havia literalmente se compartimentado.

Grupos exclusivos, que atuam como partidos, são prejudiciais à igreja, o corpo de Cristo. A Igreja é do próprio Senhor Jesus. Foi ele quem a redimiu com seu sacrifício na cruz. E ele mesmo se colocou como seu fundamento, como aponta o apóstolo Paulo: “Por acaso Cristo foi dividido em várias partes? Será que Paulo morreu crucificado em favor de vocês? Ou será que vocês foram batizados em nome de Paulo?” (1Co 1.13).

Divisões na igreja negam a unidade do batismo em Cristo, que foi morto na cruz por todos. Os seguidores de Cristo baseiam a sua fé, o seu culto e a sua adoração neste Salvador apenas. Líderes, por mais carismáticos que sejam, nunca ocuparão o lugar do Filho de Deus. Pelo contrário, a confiança neles pode conduzir a rupturas na comunhão cristã. Será que muitas vezes não centralizo minha fé nos líderes da igreja em vez de no próprio Senhor e Salvador dela?

O Deus Triúno é o nosso único objeto de fé e de esperança. Neste Deus reside o fundamento seguro para a nossa fé. Assim estabelecidos, e cheios do Espírito Santo, podemos achar meios de viver juntos sem desavenças, brigas e divisões. Sim, as divergências poderão ser resolvidas com a sabedoria da Palavra de Deus.

Oremos: Querido Jesus, Salvador e Senhor da Igreja, tu és o único fundamento da Igreja. Concede a ela pastores e líderes fiéis que preguem o teu evangelho e batizem da maneira como tu ensinaste. Assim, que o teu povo viva em verdadeira unidade, no poder do Espírito Santo. Amém.