Publicado em: 10 de junho de 2019
A Palavra que cria e salva

Para: segunda-feira, 10 de junho de 2019

Leia em sua Bíblia: Gênesis 1.1-8

“Então Deus disse: — Que haja luz! E a luz começou a existir.” (Gn 1.3)

Bem sabemos que as palavras que saem dos nossos lábios têm poder para destruir, entristecer, consolar ou alegrar pessoas. Porém, as nossas palavras não têm poder para criar algo do nada absoluto. Por exemplo, se você falar a palavra “caneta”, uma caneta não surgirá em suas mãos como num passe de mágica.

O livro bíblico de Gênesis começa com a descrição de como o mundo foi criado. Deus Pai criou os céus e a terra absolutamente do nada, porém a terra ainda era uma substância sem forma e vazia. Sobre essa substância sem forma pairava o Espírito Santo. Como uma ave que abre as asas sobre os filhotes para aquecê-los e conceder-lhes vitalidade, assim o Espírito Santo se movia sobre a terra, enchendo-a de vitalidade. Porém, ainda não existia a luz, o dia e a noite, muito menos os seres vivos.

Como, então, a luz e tudo o que existe veio a existir? O texto de Gênesis 1.3 responde essa pergunta: “Então Deus disse: — Que haja luz! E a luz começou a existir”. Tudo veio a existir por meio da Palavra de Deus. Deus disse e aconteceu. Há uma Palavra poderosa que tem poder para criar do nada.

Essa Palavra, contudo, não é uma mera junção de letras, ou um mero rabiscar de tinta em papel. A Palavra criadora tem identidade e personalidade. O evangelho de João revela essa identidade ao dizer que “a Palavra se tornou um ser humano e morou entre nós” (Jo 1.14). O evangelista referia-se a Jesus. Ele é a Palavra que cria do nada e que habitou entre nós para nos salvar.

A mesma Palavra que criou o mundo, também amou o mundo tanto, que deu a vida na cruz, “para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

Oremos: Querido Jesus, as tuas palavras geram vida em meu coração. Cria em mim um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável. Amém.